Ir direto para menu de acessibilidade.
Você está aqui: Página inicial > Projetos de ensino e extensão > Treino cerebral computadorizado para adolescentes com risco psicossocial e de aprendizagem em Matemática no 1° ano do Ensino Médio no IFSul Camaquã
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

Treino cerebral computadorizado para adolescentes com risco psicossocial e de aprendizagem em Matemática no 1° ano do Ensino Médio no IFSul Camaquã

  • Escrito por Campus Camaqua
  • Publicado: Domingo, 29 de Novembro de -0001, 21h00
  • Última atualização em Quinta, 18 de Janeiro de 2018, 09h44
  • Acessos: 234

Treino cerebral computadorizado para adolescentes com risco psicossocial e de aprendizagem em Matemática no 1° ano do Ensino Médio no IFSul Camaquã

Coordenador Prof° Vagner Bastos

 

 A cada três anos, estudantes de vários países fazem um exame internacional denominado Pisa (Programa Internacional de Avaliação de Alnos). O objetivo é bem simples: aferir por meio de uma gama de testes a qualidade, eficiência e equidade dos sistemas educacionais em todo mundo. Entre 72 nações, o Brasil ocupa a 66ª colocação em Matemática. Ou seja, o Brasil ocupa as ultimas posições em um ranking de competências neste disciplina. No geral, boa parte dos estudantes brasileiros (44,1%) alcançou desempenho abaixo do nível 2 da prova, considerado apropriado. 

A área de matemática mostrou um cenário ainda mais preocupante:70,25% estão abaixo do esperado. O caso dos alunos do primeiro ano do Ensino Médio do IFSul Camaquã não é diferente. O fracasso escolar na disciplina de Matemática pode ser facilmente aferido, ao observar-mos  o desempenho destes estudantes ao final do primeiro ano de atividades na disciplina supracitada. A retenção chega a 50%. Este desempenho insatisfatório está constantemente associado á níveis baixos de inteligência, problemas emocionais, defasagem entre repertório individual e o nível de exigência escolar, a transtornos de aprendizagem e condições temporárias ou eventuais. 

Concomitante a esta cenário, pesquisas em neurociência básica tem avançado consideravelmente nos últimos anos. Estudos na área de plasticidade cerebral, com treinamento cerebral com população idosa tem gerado resultados significativos. Os objetivos deste projeto são analisar a utilidade e eficácia de um programa de treinamento cerebral computadorizado para adolescentes com risco psicossocial e de aprendizagem em Matemática no 1° ano do Ensino Médio no IFSul Camaquã bem como estudar o desempenho destes estudantes, em provas formais ou não, antes e depois destes treinamentos. Estabelecendo associação á melhora cognitiva ou não.

A chamada Neuroterapia Cognitiva utiliza programas de exercícios de treinamento cerebral que quando praticadas constantemente e frequentemente podem refletir numa melhora na atenção, precisão, memória, habilidades interpessoais e inteligência. Pelo menos duas turmas de alunos ingressantes em 2017 passarão por este treinamento. os alunos serão divididos, randomicamente, em dois grupos. O grupo Controle e o Experimental. O grupo Controle fará 5 minutos de treinamento, cerebral, posteriormente utilizará a internet por 5 minutos, e voltará para os treinamentos por mais 5 minutos. O experimental, por sua vez fará exercícios de treinamento cerebral por 5 minutos ininterruptos. Ambos serão expostos semanalmente a um mesmo intervalo de tempo utilizando computadores em salas apropriadas. Ao final d processo, um ano, iremos avaliar as alterações cognitivas induzidas pelo treinamento, nos dois grupos, e principalmente aferir a melhora dos alunos em termos de rendimento na disciplina de Matemática. Este estudo possibilitará que o IFSul assuma um papel importante e precursor neste segmento de treinamento cerebral. 

registrado em:
Fim do conteúdo da página